sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Mídias Sociais

RELEVÂNCIA. CONTEÚDO. PERTINÊNCIA.
. Mais de 2 bilhões de pessoas conectadas à internet?!
. Alcançou 1 milhão de “likes” para sua empresa no Facebook!?
Com bilhões de pessoas conectadas em todo mundo, como não aproveitar esta oportunidade para divulgar uma empresa? Esta experiência direta com o consumidor é muito sedutora para não se deixar envolver. Mas não se precipite – por ser um universo tão grande,  novo e cheio de infinitas possibilidades, se não tiver RELEVÂNCIA, CONTEÚDO E PERTINÊNCIA, a proposta da sua empresa se perde. E um tombo neste universo, pode ser tão desastroso, que o melhor seria não ter entrado.
Podemos fazer um paralelo com o serviço de SAC das empresas, onde é preciso ter pessoal preparado para oferecer um serviço eficiente ao consumidor. Só que no SAC, o consumidor tem sua voz indivualmente, enquanto na internet, a voz de um único consumidor pode se transformar na voz de um milhão... E como lidar com um milhão de clientes insatisfeitos em instantes?
Ao mesmo tempo em que o consumidor manifesta seus “likes”, ele tem ali um espaço para desenhar, filmar, falar, enfim demonstrar de diversas maneiras, sua insatisfação e literalmente deixar qualquer empresa em “maus lençóis”.
Então, antes de entrar neste mundo, o melhor é planejar e contar com um suporte eficiente para colocar as informações no ar. Ter agilidade e competência para responder instantaneamente ao inesperado, pois as situações de risco fazem parte do novo.
Por outro lado este canal pode se transformar na “galinha dos ovos de ouro”. Nunca um acesso direto com bilhões de espectadores custou tão pouco:  empresas como o McDonald’s, Gillette, Pepsi entre outras, têm investido em vídeos on line para lançar produtos, esclarecer problemas com o produto, testar uma embalagem ou sabor diferenciado, lançar promoções etc. Enfim pode-se usar este canal como um gigantesco laboratório, de custo infinitamente menor se comparado com a mídia TV, mas sem esquecer que esta é uma via de duas mãos.
E pelo rumo que as coisas estão tomando, num futuro bem próximo, as empresas não poderão abrir mão desta via de acesso. Então o jeito é aprender e rapidamente, como lidar com esta ferramenta.

Fontes: Revista Exame – 22/08/2012
           Jornal Prop&Mark – 20/08/2012